A INFORMAÇÃO ESQUARTEJADA

de Aloísio Magalhães, reeditado por Gabi Bresola
2016

Livro com frente dupla no formato de visualização retrato, com sua capa-quarta-capa-também-capa de papel ofsete branco e impressão das letras na cor preta formando um grande cálculo centralizado. Os números maiores, na parte superior, e, abaixo, um texto em forma de conta por extenso, como descrição. O acabamento grampeado prende o miolo de 48 páginas compostas por recortes de folhas de outdoors originais, em impressão digital. Formato fechado de 20x30cm.

 

Esta publicação é uma reedição fac-similar a partir de Aloísio Magalhães e seu experimentalismo como designer e artista. A edição remonta A informação esquartejada, de 1971, constituída de páginas advindas de grandes outdoors que são transformadas em imagem abstrata, esquartejando informações, no formato de livro de Aloísio. Cada página revela parte de uma imagem, mas, devido à dimensão fragmentada, o que fica mais evidente são as texturas e a retícula da técnica de impressão da época, promovendo uma experiência totalmente visual, podendo ser manipulada em qualquer direção, já que possui as duas direções como capas.

 

Nesta edição, publicada 45 anos depois da original, a operação foi a mesma, porém, a imagem impressa das folhas de outdoor seguiram a tecnologia atual: papel brilhante e com impressão digital. A relação se dá não mais com a retícula da serigrafia, mas com o pixel quadradinho do digital. A coleta das folhas de outdoor ocorreu em São José/SC, em uma empresa que, após muita conversa e exposição do projeto de publicação, forneceu as folhas utilizadas, desde que as marcas dos anúncios (uma de roupas infantis, outra de calçados de couro e a terceira de programação de uma casa de show de Florianópolis) não fossem identificadas. Ironicamente, este mesmo era o sentido do trabalho. Em suas capas invertidas é descrito o processo de reprodução da imagem para o livro: “18 cartazes de rua de 16 folhas, matéria-prima da edição [18 x 16 = 288] 288 folhas inteiras seriadas ao acaso e cortadas em oitavo [288 x 8 = 2.304] 2.304 folhas cortadas dobradas em fólio [2.304 x 2 = 4.608] 4.608 páginas no total para uma edição de 96 exemplares [4.608 : 96 = 48] 48 páginas em cada livro 96 exemplares desta edição [4.608 : 48 = 96]. Todo exemplar é único, não havendo repetição, já que cada um é formado por folhas diferentes”.

 

Esta edição ocorreu com a referência e reverência à obra de Aloísio Magalhães, que foi disponibilizada em acervo digital no site https:// www.aloisiomagalhaes.org/, onde estão vários de seus trabalhos digitalizados.