HACIA UN PERFIL DEL ARTE LATINOAMERICANO

de Gabi Bresola e Silfarlem Oliveira

2018
 

 

Edição de exposição reimpressa. Caixa encarte com faca em formato de pasta, em Color Plus amarelo Rio de Janeiro, 240g/m² com o título “hacia un perfil del arte latinoamericano” alinhado bem na borda na margem superior, com a Helvetica bold na cor preta, impresso à laser. Dentro, 54 lâminas de papel sulfite Marfim simulando um Pólen soft, 75g, xerocopiadas frente e verso, com marcas de excesso de cópia. Duas lâminas de texto curatorial, uma lâmina de apresentação, uma lâmina de créditos que tem seu verso carimbado com a palavra “reimpresión”, duas lâminas para os títulos e o restante das lâminas é ocupado pelos artistas participantes.

 

hacia un perfil del arte latinoamericano é uma exposição impressa realizada, originalmente em 1972, com curadoria e edição de Jorge Glusberg. Os trabalhos, de cunho político e conceituais, expostos em maio e junho do mesmo ano, na III Bienal Coltejer, organizada pelo Centro de Arte y Comunicación, em Medellin, Colômbia, foram adaptados para se tornarem uma publicação. Glusberg pediu para que cada artista ajustasse as dimensões de seus trabalhos de acordo com as normas do IRAM (Instituto Argentino de Racionalización de Materiales), um sistema econômico e de fácil reprodução. Assim, todas as obras foram realizadas em papel Ozalid TS negro, K 1.13.023, da Químia Hoechst S.A. Produzida no Centro e Arte y Comunicación, em Buenos Aires/AR, com a tiragem final de 2.000 exemplares. O modo de exposição original foi apresentado no mesmo formato (retangular) da publicação, como se fossem páginas soltas de uma publicação colocadas sobre a parede. Cada artista teve o espaço referente a uma página a5 para apresentar seu trabalho, que era impresso na parte inferior da lâmina, deixando o espaço da metade para cima para o título da obra, uma mini biografia e uma foto do artista alinhada à esquerda. O grupo delimita seu posicionamento baseado na tomada de “consciência” das “condições de existência social e material”. Nesse sentido, esta publicação apresenta e discute uma realidade latino-americana, de modo geral, marcada por regimes de exceção, pelo subdesenvolvimento e pela dependência política e econômica frente aos países desenvolvidos. Logo, em consonância com esta realidade, os curadores vislumbraram os meios de informação impressos como espaço expositivo transgressor, facilmente reproduzíveis.

 

Esta edição foi feita para a exposição “Política de consulta e leitura” (no Memorial Meyer Filho) quando Silfarlem de Oliveira propôs com Gabi Bresola, de refazer a mesma publicação como uma exposição reimpressa, inserindo três artistas brasileiros.

Uma segunda edição desta versão foi realizada com a Microutopias Press e lançada na Printed Matter Virtual Art Book Fair, em 2021.