O POETA DE CORDEL
de Vicente Morelatto

2018/2020

Livro pequeno, edição fac-similar, no tamanho 11x15cm, impresso em tipografia nas fontes nominadas pelo tipógrafo Ednilson Neckel como “retorno” e “claro”. Segue exatamente as características do original, com acabamento em grampo exposto e capa e miolo no papel Pólen 80g/m². Vem embalado por um invólucro preto de tecido com aplicação de CKC2020, um composto anti-chamas.

 

Vicente Morelatto, poeta, piloto de avião, professor, fundador de escolas e movimentador político, aos 26 anos, decidiu contar, em versos, a história que ainda hoje assombra os moradores da cidade de Chapecó: o linchamento de quatro presos políticos que foram espancados com pauladas, facadas e golpes, sendo arrastados e queimados em praça pública, movidas por estímulos de um conchavo entre coronéis, um delegado e um padre. Os episódios que marcaram com fogo o ano de 1950 e a praça central da cidade são relatados nas sextilhas do poeta, o homem que fez da poesia de cordel o instrumento para denunciar os fatos da chacina. História do incêndio da Igreja de Chapecó e o linchamento dos quatro presos foi o título que deu aos seus versos, entregando à história a incumbência de reconhecer o seu feito, já que a morte foi seu destino imediato pós gráfica. Na semana de sua morte, saíram da gráfica os 400 livros que ele deixara para impressão e difusão, mas apenas 100 chegaram às mãos da população. Os outros 300, que estavam com um mascate amigo de Vicente, foram confiscados e queimados. Assim, chegava ao fim a tentativa de tornar conhecidos nos mais distantes recantos os 120 versos que narravam o que acontecido em 1950.

 

Ilka Goldsmith e Cassemiro Vitorino, que estavam pesquisando sobre o poeta para o um filme, localizaram dois exemplares originais escondidos por pessoas que não tiveram seus livros confiscados na época. Observando o histórico de pesquisadores e artistas que foram ameaçados em outros momentos por tocarem nesta história, com cuidado, a equipe atuou montando e editando o livro em uma gráfica que estava no seu último mês de funcionamento. Os 1.400 exemplares fac-similares do livro foram impressos e dispostos em uma parede de varais montados na praça Coronel Bertaso, no dia 26/01/2019. Na ocasião, enquanto o texto era lido pelo grupo de teatro Vertigem em voz alta, os livros eram distribuídos para a população que passava por ali. Destes, 200 exemplares restantes foram disponibilizados para a editora que produziu uma edição especial, contendo um livreto extra e um pen card com o arquivo do filme e making of do processo de produção. Além da versão impressa, todos os itens da publicação estão em formato digital disponível no site: margotfilmes.com.br/opoetadecordel