EXUMAÇÃO

de Dennis Radünz

2016

Edição de cartaz. Uma folha de papel ofsete grande no tamanho de 43x60cm, branca, com gramatura de 120g/m². Em uma só das faces há uma impressão ofsete em preto e vermelho. Um bloco de palavras, especificamente da palavra “terra”, se repete lado a lado, ocupando um espaço quadrado na parte inferior do cartaz, aproximadamente 36cm. No meio desta área de palavra “terra” há a frase “HUM corpO” que aparece como uma raiz. Na superfície da primeira linha de palavras “terra”, há um empilhamento de palavras “corpo”, que são colocadas como tronco, caule e galhos. Todas impressas em preto. Entre este corpo da superfície e a raiz lá embaixo se expandem outras letras sobrepostas impressas em vermelho: letras: o p r o c, que sugerem raízes dissolvidas do corpo de palavras “corpo”.

 

Todas essas letras estão na fonte Olivetti Valentine, como uma impressão que parte da digitalização do poema “Exumação”. Este poema foi escrito em 1991, por Dennis Radünz, que pressionou as teclas de uma máquina de escrever Olivetti Studio 45. A folha no tamanho ofício passou duas vezes pela máquina, uma usando a fita preta e a segunda vez na parte vermelha da fita. Não era uma diagramação digital com cltr+z nem delete. Esta folha, a que tinha ‘dado certo´ foi enviada para o editor para ser publicada, mas se perdeu entre arquivos, telegramas, fax e outros documentos com cara de anos 1990. Isso aconteceu quando Dennis havia acabado de chegar para morar em Florianópolis. Na época, estava na editora Letras Contemporâneas, onde trabalhou por três meses e onde mantinha uma relação de trabalho e amizade. Passados anos, em 2016, o editor da Letras Contemporâneas recebeu a proposta de publicar Ossama, um livro de poemas de Dennis Radünz. Um livro de ossos, ossadas, ossarias – poemas que se levantam como vértebras no “sítio arqueológico” do tempo presente, um livro que reúne dez anos de escritura e reescritura, a quinta publicação do escritor. Ao mesmo tempo em que editavam o livro, o escritório da editora estava trocando de lugar. Coincidentemente, na mudança, o original de Exumação foi encontrado. Desta descoberta-retomada, surgiu a proposta de republicá-lo pela miríade, como este cartaz, e também de o reproduzir na segunda capa do livro Ossama.

 

Exposto aberto no sentido vertical e distribuído enrolado, fechado com uma lâmina de papel vegetal onde estão os créditos, um texto e a numeração do exemplar. A edição amplia o poema, no intuito de dar a ver as palavras entranhadas sem a marca do tempo, como uma ação de desenterrá-lo.

 

EXUMAÇÃO

R$ 20,00Preço